20.7 C
São Paulo
sexta-feira, julho 19, 2024

Inovação bancária avança com crescimento das transações móveis e projetos de IA

Leia mais

A nova edição da pesquisa de tecnologia bancária divulgada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) revela que o celular se consolidou como o principal canal de transações para os brasileiros, ao mesmo tempo em que iniciativas envolvendo inteligência artificial (IA) continuam a se expandir no setor. Rodrigo Mulinari, diretor responsável pelo levantamento, destaca o avanço significativo da tecnologia.

Em entrevista à EXAME, Mulinari ressaltou o crescimento “significativo” do uso de dispositivos móveis: “É impressionante ver que 70% das transações bancárias já ocorrem via celular, um aumento considerável em relação aos pouco mais de 50% registrados há três anos.”

Mulinari observa que os dados confirmam o mercado financeiro brasileiro como um setor “muito moderno e inovador”. Ele enfatiza que os bancos brasileiros estão entre os maiores investidores em tecnologia do país, não só aprimorando os canais digitais, mas também incorporando avanços tecnológicos nas agências físicas.

++ Geração Z lidera pedidos de comida por delivery no Brasil

Apesar dos avanços tecnológicos, Mulinari lembra que “o Brasil é muito heterogêneo e as agências físicas ainda desempenham um papel crucial”. Ele explica que 47% das aberturas de conta ainda ocorrem em agências físicas e que operações mais complexas ainda são realizadas pessoalmente, mesmo com os investimentos constantes dos bancos para melhorar a experiência digital.

Bancos e IA

Para Mulinari, “os bancos foram pioneiros no uso de inteligência artificial”, especialmente nas áreas de segurança, operações de backoffice, biometria e reconhecimento facial, onde a IA já é amplamente utilizada. Ele também destaca o crescimento dos chatbots, impulsionado pela IA generativa, que tem transformado esses sistemas em novos canais de atendimento e transação, com um aumento de 76% em sua utilização.

“A inovação deste ano é a IA generativa, que já está sendo adotada pela maioria dos bancos, inicialmente em soluções internas para facilitar o desenvolvimento de software e apoio aos funcionários. Em breve, veremos essas tecnologias sendo aplicadas diretamente ao cliente final”, projeta Mulinari.

++ Ibovespa tem queda com expectativa de dados de inflação no Brasil e EUA

Ele acredita que a combinação de melhorias nas soluções existentes e a criação de novos casos de uso da IA resultará em serviços mais valiosos, como compras, educação financeira e suporte ao cliente. “A IA generativa vai potencializar as soluções atuais, proporcionando um atendimento mais personalizado e eficiente, ao mesmo tempo que traz desafios e a necessidade de regulamentação”, pondera.

Blockchain e Drex

Outro ponto destacado na pesquisa é o crescente interesse dos bancos na tecnologia blockchain, impulsionado pelo projeto Drex do Banco Central, que visa criar uma versão digital do real. Mulinari afirma que “o blockchain está se tornando uma prioridade para todos os bancos”, com investimentos e treinamentos sendo intensificados.

“O Drex vai padronizar o uso do blockchain com a moeda digital brasileira, abrindo diversas possibilidades e exigindo um investimento significativo em tecnologia e capacitação de equipes”, explica.

Para 2025, Mulinari prevê uma tendência crescente no uso de mensagens instantâneas para transações bancárias, tanto em aplicativos externos como o WhatsApp quanto em sistemas próprios dos bancos. Embora atualmente representem menos de 1% das transações, essas ferramentas cresceram 76% no último ano.

“A base ainda é pequena, mas o crescimento é notável. Combinando essa tendência com a IA generativa, esperamos ver um aumento significativo no uso dessas plataformas nos próximos anos”, conclui Mulinari.

Não deixe de nos seguir no Instagram para mais notícias da Pardal Tech

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Últimas notícias