20.7 C
São Paulo
sexta-feira, julho 19, 2024

Por que o Google quer rastrear 300 milhões de usuários de iPhone; entenda

Leia mais

Recentemente, os anúncios impactantes da Apple, alertando contra o uso do Google Chrome, revelaram uma disputa mais ampla e séria. No centro dessa batalha, estão 300 milhões de usuários de iPhone.

O Google almeja que os usuários de iPhone substituam os aplicativos da Apple pelos seus, integrando-os à sua vasta máquina de dados diariamente. Ao adotar o Chrome como navegador padrão, o usuário inevitavelmente será rastreado, conforme a natureza do funcionamento do Google.

++ Hackers liberam chave de ransomware na Indonésia e pedem doações em troca

A empresa estabeleceu uma meta ambiciosa: aumentar a parcela de buscas no iPhone realizadas por meio de seus aplicativos de 30% para 50%. Simplificando os números, isso significaria que cerca de 700 milhões dos 1,4 bilhão de iPhones utilizariam regularmente aplicativos do Google, em especial o Chrome, para pesquisas, em vez do Safari.

Ao instalar o Chrome no seu iPhone, o Google encoraja a definição como navegador padrão. Para alcançar sua meta, o Google precisa que quase 300 milhões de usuários de iPhone façam essa troca. Os recentes anúncios do Safari versus Chrome e as mensagens da Apple são intrigantes por várias razões. Eles refletem o relacionamento complexo entre os dois gigantes do ecossistema móvel e destacam o aviso da Apple sobre o Chrome. Paralelamente, o Google pressiona a Apple a adotar o RCS (Rich Communication Services) e envolve-se no caso Gemini on/off com o iOS 18.

++ Drones e Inteligência Artificial mudam a dinâmica da guerra na Ucrânia

Esses movimentos também refletem a questão dos navegadores e o fato de que o Google paga bilhões à Apple para ser o motor de busca padrão no Safari. O Safari realmente protege melhor a privacidade do que o Chrome? Em resumo, sim. O modelo de negócios do Google depende do rastreamento e coleta de dados dos usuários para moldar e vender publicidade. Enquanto a Apple também se beneficia dessa relação, especialmente em termos de receita compartilhada com o Google, o Safari oferece uma proteção superior à privacidade do usuário, especialmente contra impressão digital e rastreamento por terceiros.

Não deixe de nos seguir no Instagram para mais notícias da Pardal Tech

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Últimas notícias