13.9 C
São Paulo
sábado, julho 13, 2024

Startup brasileira promove educação com Inteligência Artificial

Leia mais

Fundada em 2016, a Tutor Mundi é uma plataforma brasileira de tutoria online, onde conquistou números impressionantes em seus primeiros anos, passando de 30 mil para 70 mil alunos em 2020. Mas a partir da implementação da Inteligência Artificial que trouxe uma nova dimensão ao serviço, transformando a experiência educativa dos seus usuários.

Em um cenário educacional em constante evolução, a Tutor Mundi decidiu integrar a IA como uma aliada poderosa no processo educativo, utilizando uma vasta base de dados de aproximadamente 400 mil aulas gravadas, a startup treinou sua IA para esclarecer dúvidas pontuais dos alunos. 

++Evite estes erros e aumente suas chances de sucesso com franquias

O resultado foi surpreendente, ficando entre o 4º trimestre de 2023 e o 1º trimestre de 2024, os atendimentos realizados por IA saltaram de 200 para mais de 20 mil. Em uma semana recente, 59% dos atendimentos foram feitos por IA.

“Lançamos a IA para se comportar como um tutor que, inicialmente, faça o trabalho básico, esclarecer dúvidas pontuais em qualquer matéria”, explica Raphael, CEO da TutorMundi.

A empresa garante que a tecnologia é utilizada apenas para dúvidas pontuais, preservando o papel crucial dos tutores humanos no processo educativo, a Inteligência Artificial oferece suporte básico, enquanto tutores humanos realizam aulas complementares e particulares para aprofundar o conhecimento e fornecer orientação pedagógica personalizada.

Para 2024, a empresa planeja intensificar seu desenvolvimento, aprimorando a tecnologia com base nos dados das aulas gravadas, um dos objetivos ambiciosos da edtech é oferecer tutorias gratuitas no futuro. 

“Ainda não temos certeza se conseguiremos lançar o serviço gratuito, mas o sonho da Tutor Mundi é levar educação 1 a 1 para todos”, afirma Raphael.

Atualmente, o modelo de negócios da Tutor Mundi envolve parcerias com escolas, que pagam pelo serviço da startup, esse modelo permite que as escolas utilizem os dados gerados pelas interações dos alunos para identificar pontos fracos no ensino e desenvolver ações pedagógicas para melhorar a qualidade.

A startup está presente em todos os estados brasileiros e já captou US$ 2 milhões em seus mais de sete anos de história, agora, a startup está em busca de uma nova rodada de investimentos, com o objetivo de captar US$ 10 milhões. 

Esses recursos serão utilizados para investir em IA, expandir a equipe de marketing e vendas e realizar um projeto piloto nos Estados Unidos, onde a Tutor Mundi pretende competir com a Paper, uma das principais edtechs norte-americanas.

++Como a BRX Finance pode mudar o jeito de receber salário

Raphael acredita que a empresa tem um produto competitivo para ganhar espaço no mercado internacional. No entanto, a startup reconhece que há uma parcela significativa de alunos que prefere interações com tutores humanos devido à necessidade de empatia e conexão emocional. 

“Alguns preferem, outros não querem. E o motivo disso é bem claro, a IA não trabalha a parte de empatia. O aluno quer conversar com um tutor humano e fazer uma verificação de autoconhecimento,” explica Raphael.

A meta da startup é chegar a 200 mil alunos em 2025, se a startup conseguir escalar seu modelo de negócios entre as escolas, sustentando a oferta gratuita de tutorias em nível nacional, esse número pode alcançar milhões. 

Com uma nova rodada de investimentos e um olhar voltado para o mercado internacional, a Tutor Mundi está pronta para revolucionar ainda mais o setor de educação online, integrando tecnologia avançada com o indispensável toque humano.

Não deixe de nos seguir no Instagram para mais notícias da Pardal Tech

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Últimas notícias