20.7 C
São Paulo
sexta-feira, julho 19, 2024

Texas promove correção de provas por Inteligência Artificial

Leia mais

O Texas Education Agency está encabeçando a revolução educacional ao adotar um novo modelo de avaliação de provas, impulsionado pela inteligência artificial. Sob a liderança do governo de Greg Abbott, o estado do Texas está testando um sistema inovador alimentado por um modelo avançado de Processamento de Linguagem Natural, em linha com tecnologias como ChatGPT. 

A mudança promete não apenas modernizar o processo de avaliação, mas também gerar economias significativas, estimadas entre US$ 15 milhões e US$ 20 milhões anualmente.

++ O sucesso por trás da colaboração surpreendente entre Burger King e Carmed

A essência dessa transformação reside na substituição de examinadores humanos por inteligência artificial. Com menos de um terço do contingente de funcionários temporários necessários anteriormente, o Texas espera alcançar uma eficiência sem precedentes nas correções de provas. 

Isso é parte de um plano mais amplo de reforma educacional, destacando o compromisso do governo em impulsionar a excelência acadêmica.

As provas, antes repletas de questões de múltipla escolha, foram remodeladas para enfatizar perguntas discursivas e, essa mudança visa avaliar não apenas o conhecimento superficial dos alunos, mas também sua capacidade de análise e expressão. Embora esse tipo de questão demande mais tempo e atenção para correção, a IA promete agilidade e precisão, reduzindo consideravelmente o tempo necessário para avaliar cada prova.

++ O fim da era dos currículos; saiba o que usar no lugar

Apesar das vantagens evidentes, a transição para a correção automatizada não está isenta de desafios, já que cerca de 25% das provas serão submetidas à revisão humana, especialmente aquelas que possuem conteúdo suscetível a interpretações ambíguas pela inteligência artificial. Idiomas estrangeiros, gírias e expressões idiomáticas são exemplos de elementos que podem confundir o sistema automatizado.

O otimismo do Texas Education Agency é palpável, mas não universal entre educadores. Em alguns lugares, o aumento no número de provas recebendo pontuações zero levanta questões sérias sobre a confiabilidade do modelo de IA, sua incerteza persiste quanto à capacidade da Inteligência Artificial em compreender plenamente a complexidade das respostas dos alunos, especialmente em contextos onde o contexto cultural e linguístico desafia os limites dos algoritmos.

Não deixe de nos seguir no Instagram para mais notícias da Pardal Tech

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Últimas notícias